Centro Histórico tem novas peças de arte pública

Por forma a dar solução ao problema dos imóveis devolutos no Centro Histórico de Évora, a União de Freguesias de Évora tem por objetivo promover a resolução de algumas das situações existentes, como é o caso do imóvel devoluto situado na Rua das Fontes, em Évora, o primeiro a ser intervencionado neste âmbito.

De forma a dar uma imagem diferente a este imóvel desabitado, a União das Freguesias de Évora decidiu entrar em contacto com o proprietário e propor-lhe a instalação de peças de arte pública naquele edifício. Após a aceitação do proprietário, a mesma autarquia, em articulação com o Município de Évora, convidou a artista plástica Anabela Calatróia a fim de concretizar esta ideia, que pretende não só embelezar o espaço público mas sobretudo lançar o alerta para o progressivo despovoamento do Centro Histórico eborense.

As pinturas feitas em tapumes na porta e na janela do edifício representam figuras humanas, o que para Anabela Calatróia foi uma opção que pretende remeter precisamente para a necessidade de Évora ter um Centro Histórico com mais gente a viver no seu interior.

Para Nuno Cabrita, da União das Freguesias de Évora, esta iniciativa não termina aqui, estando aquela Junta de Freguesia disponível para promover este tipo de acções em